Working Papers

‘We Are Gaúchos, We Are Gaúchas...’ Incitements to Gendered and Regional Subjectivity in the 2002 Brazilian Election Campaigns

Author
Benjamin Junge
Abstract

Abstract

This paper analyzes Brazil’s 2002 presidential and gubernatorial election-campaign discourse, identifying recurrent themes and modes of appeal within campaign discourses. In an introductory section, the conceptual and methodological framework is mapped out, drawing from “anthropology of politics” and media studies scholarship. In this context, a framework for analyzing campaign rhetoric’s appeals to a gendered subject and a regional (gaucho) subject is presented. Historical background is provided for the political context and stakes of the 2002 elections, followed by an overview the different types of media used in the campaigns. The analysis proper examines the rhetoric of the presidential campaigns (principally that of leftist Workers Party candidate Luiz Inácio “Lula” da Silva), followed by analysis of the Rio Grande do Sul gubernatorial campaigns. In the concluding section, the argument is presented that the citizen-subject implicit in the official discourses of the Lula campaign is individualist for its concern over everyday-life struggles, nationalist for its concern over the country’s well-being, and universalist for its concern with moral justice. For the gubernatorial campaigns, discursive appeal is constructed with heavy recourse to the “timeless tradition” of authentic (and symbolically masculine) gauchismo.

Resumo

Este texto analisa o discurso eleitoral nas campanhas presidenciais e para governador em 2002 no Brasil, identificando os temas recorrentes e os apelos de cada discurso de campanha. Em uma seção introdutória, mapeio as abordagens metodológica e conceitual empregadas no texto, derivadas da “antropologia da política” e das pesquisas sobre mídia. Nesse contexto, apresento uma abordagem para a análise dos apelos da retórica da campanha para um sujeito de gênero e para um sujeito regional (gaúcho). Os antecedentes históricos do contexto político e das disputas nas eleições de 2002 são apresentados, seguidos de uma visão geral dos diferentes tipos de mídia empregados em campanha. A análise examina a retórica das campanhas presidenciais (principalmente da do candidato do Partido dos Trabalhadores, de esquerda, Luiz Inácio Lula da Silva), seguida pela análise das campanhas para governador no Rio Grande do Sul. Na seção final, o argumento apresentado é que o cidadão-sujeito implícito nos discursos oficiais da campanha de Lula é individualista no que concerne as suas lutas na vida cotidiana, nacionalista em sua preocupação com o bem-estar do país, e universalista em sua preocupação com a justiça moral. Para as campanhas para governador, o apelo discursivo é construído por meio de enfático recurso à "tradição intemporal" do autêntico (e simbolicamente masculino) gauchismo.

Calendar

View All Events Upcoming Events

Featured Event

Mark Your Calendars

Thursday

Friday

Tuesday

Upcoming Deadlines

No Deadlines In The Near Future